Métodos




Métodos Alternativos

Alternativas para o refinamento no uso de animais

Veja aqui várias recomendações relativas aos procedimentos de coleta de sangue em animais de laboratório ou infusão endovenosa. Técnicas como a punção retro-orbital, que deixa várias sequelas, podem ser substituídas com vantagens.

Alternativas ao uso de animais

Atualmente existe intenso trabalho para a substituição das tradicionais preparações vivas utilizadas no ensino das ciências médicas e biológicas. Isto se deve principalmente a conscientização crescente de que os recursos multimídia bem utilizados podem potenciar a experiência do aprendizado. A tecnologia da informação oferece recursos quase ilimitados para a demonstração e treinamento nos fenômenos biológicos, que podem ser repetidos à exaustão. Periodicamente, atualizamos a lista abaixo com o intuito de auxiliar à comunidade acadêmica a encontrar soluções de qualidade para a substituição no uso de animais.

Métodos de Eutanásia

Fonte: Report of the AVMA Panel on Euthanasia, JAVMA, vol 218 nº 05, 2001

Tabela 1. Agentes de eutanásia


Método

Níveis recomendados

Comentários

CO2

Concentração acima de 70%

Alta concentração pode ser estressante para certas espécies

Nitrogênio e Argônio

Altas concentrações

Podem ser estressantes para algumas espécies, outros métodos são preferíveis

CO

Concentrações de 4% a 6%

Efeitos tóxicos cumulativos para pessoal exposto, explosivo em concentrações acima de 10%

MS 222, TMS

≥ 250 mg/L

Eutanásia de anfíbios e peixes; animais mergulhados na solução; método não apropriado se os animais forem usados como alimento

Cloreto de potássio

1 a 2 mmol/kg

Animal deve, necessariamente, estar previamente anestesiado



Tabela 2. Métodos de eutanásia para animais ectotérmicos (peixes, anfíbios e répteis)


Método

Níveis recomendados

Comentários

Pentobarbital de sódio

60 a 100 mg/kg

Outros barbitúricos podem causar dor quando injetados

MS 222, TMS

Ver tabela 1

 

Hidrocloreto de benzocaína

≥ 250 mg/L

Eutanásia de anfíbios e peixes, animais mergulhados na solução

2-fenoxietanol

0,5 a 0,6 mL/L ou 0,3 a 0,4 mg/L

Eutanásia de peixes


Observação:
os dados das tabelas 1 e 2 são um mero resumo da informação contida no artigo da Associação Americana de Medicina Veterinária (AVMA). Para mais informações sobre os métodos apresentados e outros não citados, favor voltar ao artigo fonte.
Fonte: Resolução N° 714 de junho de 2002 do Conselho Federal de Medicina Veterinária

Eutanásia
Métodos Inaceitáveis:
I - Embolia Gasosa; 
II - Traumatismo Craniano; 
III - Incineração in vivo; 
IV - Hidrato de Cloral (para pequenos animais); 
V - Clorofórmio; 
VI - Gás Cianídrico e Cianuretos; 
VII - Descompressão; 
VIII - Afogamento; 
IX - Exsanguinação (sem sedação prévia); 
X - Imersão em Formol; 
XI - Bloqueadores Neuromusculares (uso isolado de nicotina, sulfato de magnésio, cloreto de potássio e todos os curarizantes); 


Métodos Aceitáveis:


Espécie

Recomendados

Aceitos sob Restrição

Anfíbios

Barbitúricos, anestésicos inaláveis (em algumas espécies), Dióxido de Carbono (CO²), Monóxido de Carbono (CO), metano sulfonato de tricaína (TMS, MS222), hidrocloreto de benzocaína, dupla secção da medula espinhal

Pistola de ar comprimido, pistola, atordoamento e decapitação, decapitação e secção da medula espinhal

Animais selvagens de vida livre

Barbitúricos intra-venosos (IV) ou intra-peritonais (IP), anestésicos inaláveis, cloreto de potássio com anestesia geral prévia.

CO², CO, Nitrogênio (N²), argônio, pistola de ar comprimido, pistola, armadilhas (testadas cientificamente)

Animais de zoológicos

Barbitúricos, anestésicos inaláveis, CO², CO, cloreto de potássio  com anestesia geral prévia

N², argônio, pistola de ar comprimido, pistola

Aves

Barbitúricos, anestésicos inaláveis, CO², CO, pistola

N², argônio, deslocamento cervical, decapitação

Cães

Barbitúricos, anestésicos inaláveis, CO², CO, cloreto de potássio  com anestesia geral prévia

N², argônio, pistola de ar comprimido, eletrocussão   com sedação prévia

Cavalos

Barbitúricos, cloreto de potássio com anestesia geral prévia, pistola de ar comprimido

Hidrato cloral, (IV, após sedação), pistola, eletrocussão  com sedação prévia

Coelhos

Barbitúricos, anestésicos inaláveis, CO², CO, cloreto de potássio  com anestesia geral prévia

N², argônio, deslocamento cervical (<1kg), decapitação, pistola de ar comprimido

Gatos

Barbitúricos, anestésicos inaláveis, CO², CO, cloreto de potássio  com anestesia geral prévia

N², argônio

Mamíferos marinhos

Barbitúricos, hidrocloreto de etorfina

Pistola (cetáceos <4m de comprimento)

Peixes

Barbitúricos, anestésicos inaláveis, CO², tricaína metano sulfonato (TMS, MS222), hidrocloreto de benzocaína, 2-fenoxietanol

Decapitação e secção da medula espinhal, atordoamento e decapitação ou secção da medula espinhal

Primatas não-humanos

Barbitúricos

Anestésicos inaláveis, CO², CO, N², argônio

Répteis

Barbitúricos, anestésicos inaláveis (em algumas espécies), CO² (em algumas espécies)

Pistola de ar comprimido, pistola, decapitação e secção da medula espinhal, atordoamento e decapitação

Roedores e outros pequenos mamíferos

Barbitúricos, anestésicos inaláveis, CO², CO, cloreto de potássio  com anestesia geral prévia

Metoxiflurano, N², argônio, deslocamento cervical (ratos <200g), decapitação

Ruminantes

Barbitúricos, cloreto de potássio com anestesia geral prévia, pistola de ar comprimido

Hidrato cloral (IV, após sedação), pistola, eletrocussão,  com sedação prévia

Suínos

Barbitúricos, CO², cloreto de potássio com anestesia geral prévia, pistola de ar csomprimido

Anestésicos inaláveis, CO, hidrato cloral, (IV após sedação), pistola, eletrocussão com sedação prévia, pancada na cabeça (< 3 semanas de idade)

Visões, raposas, e outros mamíferos criados para extração do pelo

Barbitúricos, anestésicos inaláveis, CO² (visões requerem altas concentrações para eutanásia sem agentes suplementares), CO, cloreto de potássio, com anestesia geral prévia

N², argônio, eletrocussão, com sedação prévia seguida de deslocamento cervical.


Classificação da Dor

 



Universidade Regional do Cariri - URCA

CEUA - Comissão de Experimentação e Uso de Animais

Desenvolvido pelo Departamento de Tecnologia da Informação