O Evento será realizado em Juazeiro do Norte - URCA Campus Crajubar - CCT.
Será conferido certificado tanto para participação no evento (palestras) como nos minicursos mediante frequência.

Apresentação

Seminário Desenvolvimento Industrial no Cariri

Como deverá ser o Ceará daqui a 10, 20 ou 30 anos? A resposta virá com o Ceará 2050, nosso primeiro plano de longo prazo, que breve será lançado pelo governo.

Quando me entendi, o sonho dourado era a energia de Paulo Afonso, que, em 1961, chegou ao Cariri. Junto com ela, a região ganhou, fruto de convênio entre a Universidade Federal do Ceará (UFC) e a Universidade da Califórnia (UCLA), o projeto Azimov de desenvolvimento industrial. Criado por Morris Azimov e institucionalizado em 1964 como Programa Universitário de Desenvolvimento Industrial (PUDINE), foi replicado em Sobral (1966). Os resultados, nos dois casos, ficaram, porém, longe do esperado.

Foi o I PLAMEG (1963-1966), do governo Virgílio Távora, que, de fato, inaugurou a era do planejamento no Estado. Assim, com a energia de Paulo Afonso em Fortaleza (1965) e os incentivos da Sudene (1961), promoveu a industrialização. E mais: criou a primeira Secretaria de Cultura do País. O II PLAMEG (1979-1983) implantou o Fundo de Desenvolvimento Industrial (FDI) e tornou o ramo de confecções destaque nacional.

Foi o I PLAMEG (1963-1966), do governo Virgílio Távora, que, de fato, inaugurou a era do planejamento no Estado. O PLAIC (1967-1971), de Plácido Castelo, criou o SEPROCE, hoje ETICE; o PLAGEC, de César Cals (1971-1975), a FUNCEME e a EMCETUR; o PLANDECE (1975-1979), de Adauto Bezerra, o NUTEC; e o PLANED (1983-1987), de Gonzaga Mota, a URCA e estadualizou a UVA.

Os “governos das mudanças” legaram ajuste fiscal, queda da mortalidade infantil, Secretaria da Ciência e Tecnologia, Centro Dragão do Mar, Secretaria dos Recursos Hídricos, energias renováveis, autossuficiência energética, novo Aeroporto Internacional Pinto Martins, Complexo do Pecém, indústrias no Interior e água e energia no meio rural.

Os últimos governos e o atual avançaram na gestão fiscal, na educação formal e tecnológica, no ensino médio em tempo integral (como política de Estado), bem como nas áreas hídrica, ambiental e da mineração; ampliaram a infraestrutura física e digital e os equipamentos de saúde, segurança e turismo; viabilizaram o polo de saúde e, com a Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), a ZPE; e alargaram os horizontes das energias renováveis e do Complexo do Pecém.

Evoluímos muito, mas ainda não seremos em 2020, como queria o Pacto de Cooperação (1991), “uma sociedade solidária e plural com igualdade de oportunidades”.

Mas há em curso ideias transformadoras em gestão, nos recursos hídricos, na agropecuária, nas energias renováveis, no Complexo do Pecém, na educação, na saúde, no turismo e nas economias do mar, da cultura e do conhecimento.

Na construção participativa do Ceará 2050, será tempo de plantar mais ideias transformadoras para se enfrentar com êxito os sete grandes desafios do Estado, retratados nos sete Cearás do atual governo: da Gestão Democrática por Resultados, Acolhedor, de Oportunidades, Sustentável, do Conhecimento, Saudável e Pacífico.

Nesse contexto apresentamos o Seminário Desenvolvimento Industrial do Cariri, que acontecerá de 23 a 25 de maio de 2018, no Salão de Atos da Universidade Regional do Cariri – URCA, no Crato, Ceará, o qual abordará o tema: Um olhar do Projeto Morris Azimov, contemplando subtemas como Resgate Histórico: Tema: Contexto do Desenvolvimento Econômico sob a égide de Morris Asimov, Distrito Industrial: Tema: De onde vem e prá onde vai, O FUTURO: Tema: O Futuro do Desenvolvimento Industrial, Painel de Tecnologia de Energia, entre outros.

Mas há em curso ideias transformadoras em gestão, nos recursos hídricos, na agropecuária, nas energias renováveis, no Complexo do Pecém, na educação, na saúde, no turismo e nas economias do mar, da cultura e do conhecimento.

Na construção participativa do Ceará 2050, será tempo de plantar mais ideias transformadoras para se enfrentar com êxito os sete grandes desafios do Estado, retratados nos sete Cearás do atual governo: da Gestão Democrática por Resultados, Acolhedor, de Oportunidades, Sustentável, do Conhecimento, Saudável e Pacífico.

Nesse contexto apresentamos o Seminário Desenvolvimento Industrial do Cariri, que acontecerá de 23 a 25 de maio de 2018, no Salão de Atos da Universidade Regional do Cariri – URCA, no Crato, Ceará, o qual abordará o tema: Um olhar do Projeto Morris Azimov, contemplando subtemas como Resgate Histórico: Tema: Contexto do Desenvolvimento Econômico sob a égide de Morris Asimov, Distrito Industrial: Tema: De onde vem e prá onde vai, O FUTURO: Tema: O Futuro do Desenvolvimento Industrial, Painel de Tecnologia de Energia, entre outros.

Programação

Seminário Desenvolvimento Industrial no Cariri

23 de maio

24 de maio

25 de maio

Comitê técnico do Evento

Seminário Desenvolvimento Industrial no Cariri

  • Coordenador Geral

  • Marcos Eliano Tavares Ribeiro
  • Mestre em Engenharia de Produção

  • José Micaelson Lacerda Morais
  • Pós-Doutor em Economia

  • Francisco do Ó de Lima Júnior
  • Doutor em Desenvolvimento Urbano

  • Luiz Felisberto Nunes de Oliveira
  • Administrador

  • Ricardo Damasceno de Oliveira
  • Gestor de TI - URCA

  • Jefferson Luiz Alves Marinho
  • Diretor - ITEC

Fale conosco

Seminário Desenvolvimento Industrial no Cariri